sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Lançamento do Projeto LeiturAção - Edição 2015

O Centro Cultural José Pedro Boésio, na noite de 31/8/2015, foi palco do Sarau Literário, que recebeu um dos escritores de literatura infantil e infanto-juvenil que este ano farão parte do Projeto LeiturAção, além dos professores da rede municipal de ensino. Os presentes foram acolhidos pelo Vice Prefeito, Sr. Daniel Daudt, e pela Secretaria Municipal de Educação.





O encontro contou com exposição e venda de livros, apresentações culturais e a apresentação de Antônio Schimeneck e Eliandro Rocha. Estes realizaram leituras de poemas, poesias e também abrilhantaram a noite com canções em voz e violão. Antônio é um autor gaúcho, mas o LeiturAção contará com mais quatro autores de todo o país, fazendo desta atividade um momento plural nas Escolas, em que os estudantes além de ler e se deleitar, poderão pesquisar e conhecer sobre as regiões de cada um, sua cultura e aprofundar o estudo das obras.


O CME/SL acredita na educação e nas ações que a qualificam e dão subsídio aos profissionais.

Caroline Kempfer Bianchini
Assessora Técnica
Magda Adriana Kirsch Weiand
Vice-Presidente

II Congresso Estadual de Educação Infantil de Canoas: “Educação Infantil: lugar de todas as infâncias”



Na sexta-feira, 28/08/15, representantes do CME/SL participaram deste evento na cidade de Canoas, em que além de participar de audição de relatos de teses, estudos e vivências dos profissionais da região, também acompanhamos a finalização da construção das Diretrizes Municipais para a Educação Infantil da cidade.

Pela manhã, conhecemos uma das Escolas com modelo do Programa Federal Pró-Infância, a EMEI Jornalista Marione Machado Leite, e apreciamos os seguintes relatos: 

-Desvelando as interações sob a perspectiva do desenvolvimento infantil – um Indicador de Qualidade na Educação;

-Uma experiência utilizando o Design Shinking em uma gestão democrática;

-Pibid – uma experiência de docência na Educação Infantil;

-(Des)caminhos da orientação escolar na Educação Infantil;

-Educação parental inserida em contextos educativos públicos.

Já à tarde, no auditório da ULBRA, o Congresso seguiu com a apresentação e votação das Diretrizes, que foram amplamente discutidas pelos diversos profissionais das Escolas, de forma coletiva, em suas reuniões pedagógicas. Este processo faz parte da reformulação das Diretrizes Municipais da Educação Infantil de Canoas, pois a primeira se deu no ano de 2008. Foram votadas aproximadamente 62 diretrizes voltadas aos conhecimentos, conceitos, vivências, temáticas de estudos, enfim, estabelecendo um caminho, uma diretriz a ser seguida no município. Cada nível/faixa etária estava contemplada em cada diretriz, de forma que gradativamente busca-se introduzir (I), trabalhar (T) e consolidar (C) o trabalho em torno destas.

O CME/SL, sempre buscando estudar e conhecer as realidades vizinhas, avalia que participações como esta contribuem para o crescimento e qualificação do Colegiado e da Assessoria Técnica.

Caroline Kempfer Bianchini
Assessora Técnica
Fabiane Bitello
Conselheira de Educação
Magda Adriana Kirsch Weiand
Vice-Presidente

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Dia 22 de agosto - Dia do(a) Supervisor(a) Escolar



O Conselho Municipal de Educação - CME/SL parabeniza a Supervisão Escolar pelo trabalho realizado em prol da qualificação da Educação Capilé!

Parabéns a todos e à todas!

Ciclo de Palestras - Base Nacional Comum em Foco: Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica - DCNEB



Dia 19 de agosto de 2015 ocorreu a primeira noite do Ciclo de Palestras “Base Nacional Comum em Foco”. Uma parceria entre o Conselho Municipal de Educação – CME/SL e a UNISINOS-Licenciaturas que tem por objetivo instigar a reflexão a repeito da Base Nacional Comum da Educação Básica - BNC. A Mesa foi coordenada pela Conselheira Angela Isabel Beroth Dillemburg, Presidente do CME/SL, e Professora Patrícia Grasel, coordenadora da Pedagogia EaD da UNISINOS.

A palestrante foi a Professora Márcia Adriana de Carvalho, Avaliadora Educacional da SASE/MEC para acompanhamento do PEERS e dos PMEs do RS, Presidente do CME/Caxias do Sul e Conselheira do Conselho Estadual de Educação - CEED-RS. A Prof. Márcia Iniciou sua fala sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica – DCNEB ao contextualizar a Construção da Política Nacional Curricular da Base Nacional Comum para a Educação Básica. Ela frisou que para haver contribuição no Documento Preliminar da BNC é preciso estudar antes as DCNEB. Durante sua fala realizou alguns destaques: 

- a BNC será por área de conhecimento, então é preciso pensar na formação inicial e continuada dos(as) professores(as), o que é de suma importância para que os objetivos da Educação sejam alcançados como um todo;

- os(as) professores(as) de área precisam ter a compreensão do processo educativo como um todo, pois sua formação inicial é fragmentada e direcionada à matéria e é preciso atenção para um ensino global novamente; 

- o(a) professor(a) tem autonomia de escolher como fazer o que já está definido na legislação vigente, ou seja, é de pensar como chegar aos objetivos já estabelecidos, uma vez que a discussão e ponderações devem ocorrer na construção da legislação; 

- é preciso repensar que quando o Sistema falha, o(a) professor(a) assume sozinho(a) a falha. Na verdade cada integrante da comunidade escolar, sociedade, governo, família e escola, devem assumir o seu papel;

- o Documento Preliminar sobre a Base Nacional Comum – BNC está dividido em três partes: a primeira trata das Resoluções e Pareceres das DCNEB. A segunda parte trata dos objetivos e direitos de aprendizagens nas etapas. Já a terceira é referente às contribuições das áreas do conhecimento e nesta parte há a estruturação do trabalho;

- nas reuniões pedagógicas das escolas, é indicado o estudo das Resoluções e dos Pareceres das DCNEB para dar embasamento à discussão sobre a BNC, pois muitos professores ainda não conhecem a legislação educacional. Também lembrou que as Resoluções são mandatórias, dessa forma, é obrigatório segui-las; 

- os(as) professores(as) precisam ter conhecimento da legislação. Considerando que ultimamente são feitas consultas públicas antes da aprovação de qualquer norma, entende-se que a participação e o conhecimento por parte de todos é possível. É preciso conhecimento e engajamento;

 - os(as) professores(as) podem enviar contribuições ao Documento Preliminar individualmente ou em conjunto com a escola;

- os Referenciais Curriculares ainda balizam a Base Nacional Comum em vigência. É preciso esperar que a União faça as alterações previstas para acontecer até junho do próximo ano, para após realizar as devidas adequações nos Planos de Trabalho;

- a BNC para a Educação infantil não tem como foco antecipar as etapas da Educação Básica, pois a Educação infantil tem seus objetivos e Ensino Fundamental possui outros, o que deve haver é a interlocução; 

- é preciso pensar como desenvolver bem o Bloco Pedagógico, pois a plena alfabetização deve ocorrer até o final do terceiro ano;

 - lembrou que os Planos de Educação, a cada dois anos, deverão ser revistos e analisados para saber se os objetivos foram alcançados, consequentemente, a Base Nacional Comum faz parte das estratégias com prazo estabelecido;

- sítio não governamental: www.basenacionalcomum.org.br tem informações do governo e sociedade; 

- sítio da UNDIME: www.undime.gov.br traz outras informações sobre BNC;

-sítio do MEC: www.basenacionalcomum.mec.gov.br;

Após, a Professora Patrícia realizou suas ponderações e contribuições e na sequência abriu-se espaço para os questionamentos que giraram em torno de como qualificar a Educação que hoje é engessada e fragmentada. A Mesa respondeu que a reformulação da formação inicial dos professores é um passo, mas que todos os envolvidos no processo educacional, ou seja, toda a comunidade deve fazer a sua parte. Primeiramente conhecer, discutir e realizar proposições de melhorias aos projetos da legislação, na sequência colocar em prática o que legalmente é previsto e sempre buscar alternativas para que todos(as) estudantes tenham acesso e sucesso na sua vida escolar.

Então, bom trabalho a nós!

Fica o convite para a próxima palestra que ocorrerá em 25 de setembro, às 19h e 30min no Auditório Central da UNISINOS.

Dois Irmãos recebe a Regional AMVRS/AMPARA



Dia 19 de agosto ocorreu na cidade de Dois Irmãos a reunião mensal da Regional AMVRS/AMPARA da UNCME-RS. O Encontro teve início com a presidente do Conselho Municipal de Educação do município de Dois Irmãos, Sra. Janete Teresinha Sausen da Silva, dando boas vindas aos presentes e falou da importância da presença de todos, valorizando os trabalhos dos Conselhos Municipais de Educação. Após os presentes foram saudados com o Hino Grandense, tocado pelo DUDU GAITEIRO – Wilian Eduardo Eninger, aluno do município de Dois Irmãos. A Secretária Municipal de Educação, Cultura e Desporto do Municipio, Sra. Adriana Strasburger Trierweiler, falou da importância e da valorização da Educação como um todo. Entregou aos presentes a publicação da 1ª e da 2ª edição da Revista Palavra de Educador, realizada pela Secretaria. As revistas apresentam registros de estudos das escolas da rede municipal com as diferentes formas de ensinar e aprender. Na sequência, a Prefeita Municipal de Dois Irmãos, a Exma. Sra. Tânia Terezinha da Silva, fez sua saudação destacando a importância da atuação dos Conselhos Municipais de Educação nos municípios, que são braços da Prefeitura para auxiliar no desenvolvimento do ensino e aprendizagem. Na sua fala destacou que a família educa e a escola complementa.

A coordenadora da Regional, Conselheira Fabiane Bitello, e a vice-coordenadora, Conselheira Cláudia Melina Reuter, deram boas vindas a todos e a todas e destacaram assuntos da pauta: 

- os prazos dos Planos de Educação, entre eles a discussão e alteração da Base Nacional Comum e a implantação do Sistema Nacional de Ensino;

- Encontro da Região Sul da UNCME que ocorrerá nos dias 03 e 04 de setembro de 2015. Será em São José dos Pinhais/PR e o tema principal será a Base Nacional Comum;

- Ciclo de Palestras “Base Nacional Comum em foco” organizado pelo CME/SL e UNISINOS com o objetivo de instigar a reflexão a respeito. O primeiro encontro ocorrerá hoje à noite, no município de São Leopoldo, UNISINOS. Todos os Conselhos da Regional estão convidados para participar. Hoje o tema será as Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. No dia 25 de setembro de 2015 o tema será “A Base Nacional Comum do Ensino Fundamental” e no dia 14 de outubro de 2015 será “A Base Nacional Comum da Educação Infantil”;

- Divulgação do VI Encontro Estadual da UNCME–RS, que ocorrerá em Porto Alegre/RS nos dias 07 e 08 de outubro de 2015 e terá como tema central “O Papel dos Conselheiros Municipais frente aos desafios dos PMEs”.

A próxima reunião será na cidade de Campo Bom.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Base Nacional Comum em Foco

Conselho Municipal de Educação - CME/SL e UNISINOS - Licenciaturas promovem CICLO DE PALESTRAS com o objetivo de instigar a reflexão a respeito da Base Nacional Comum da Educação Básica.

As atividades estão abertas a participação de Estudantes e Professores da Unisinos, Conselheiros e Conselheiras do CME/SL, CMEs que compõem a Regional AMVRS/AMPARA da UNCME-RS, Profissionais da Educação de São Leopoldo e demais interessados.

Segue a programação:

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Plano Municipal de Educação - Lei n° 8.291/2015

Acesse o link e leia na íntegra os documentos referentes ao Plano Municipal de Educação de São Leopoldo - PME/SL (Lei n° 8.291/2015, Metas e Estratégias, Diagnóstico, Moção do CEPROL-Sindicato e Parecer do CME/SL): Plano Municipal de Educação de São Leopoldo